Páginas

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Garça-vaqueira nos caminhos da colônia


Garça-vaqueira nos caminhos da colônia
A garça-vaqueira ou garça-carrapateira ( Bubulcus ibis ) é originária da África, seu nome se refere ao fato da sua alimentação insetívora, na África acompanham manadas de animais que atraem seu alimento, moscas, gafanhotos e outros insetos. No Brasil apareceram nos idos dos anos 60, pela ilha de Marajó, de lá pra cá se alastraram por todo o país. Na nossa região, serra gaúcha, estávamos acostumados a observar, no bairro Galópolis, os ninhais dessa garça nas árvores à beira da BR 116. Lá, chegaram por volta dos anos 80, aumentando sua população a cada ano.
Essa garça branca possuiu uma plumagem alaranjada no peito e topo da cabeça na época da reprodução, suas pernas e bicos ficam avermelhados.

No dia 04 de dezembro descobrimos um novo ninhal dessa garça, em Flores da Cunha. 
As fotos a seguir foram tiradas no Parque das Pitangueiras (pousada e restaurante). Neste domingo a paisagem estava diferente. A ilha do centro do lago que congrega frangos-d'água ( Gallinula galeata) e tapicuru (Phimosus infuscatus) estava completamente dominada pelas garças-vaqueiras. Elas apareceram nesta primavera e disputaram os galhos das duas pequenas árvores da ilha.






Essa garça tem uma envergadura de até 90 cm, seu comprimento está em torno de 50 cm. Ela pode viver até 15 anos. A plumagem normal é branca com bico amarelo e pernas esverdeadas. Na época da reprodução algumas partes da plumagem tornam-se alaranjadas, como o peito, alto da cabeça e dorso,  bem como o bico e as pernas. O olho também altera de amarelo para avermelhado.
 





Os jovens são brancos com o bico escuro. O casal constrói o ninho, onde a fêmea põe até 5 ovos incubados por ambos entre 22 a 26 dias. Após um mês os filhotes abandonam o ninho.

Tapicuru (Phimosus infuscatus)
Os tapicurus, que dominavam o local, cederam os espaços das árvores para as garças, mas continuaram ali, formando um ninhal misto.

Essas aves negras medem em torno de 54 cm, possuem a face avermelhada  e o bico amarelado.  Seu bico comprido é adaptado para a alimentação  na água rasa, como crustáceos e caranguejos e também de sementes, brotos e folhas.  Incubam em torno de 4 ovos por 24 dias.







 Frango d'água (Gallinula galeata)
Os frangos d'água diminuiram, pude observar apenas dois casais, talvez outros estivessem escondidos pela ilha. Essa ave aquática é muito comum, tanto em lagoas como açudes por essa região.
Sua plumagem é escura com penas brancas nas asas e cauda. Na frente da face tem uma márcara vermelha que cobre a testa e parte do bico. Suas pernas com dedos compridos adaptados para andar em alagados  são esverdeadas. Alimenta-se principalmente de vegetais, mas também de invertebrados.


No período reprodutivo são territorialistas, constroem seus ninhos nos brejos à margem da água, onde são postos de 4 a 5 ovos.
Gansos
É muito comum a criação de gansos no interior. No espaço do lago há também muitos gansos. Eles nadam em bandos e não se importam de dividir o lago com outras espécies. 


Há muitas  espécies de gansos. Eles andam em bandos e são exímios nadadores e mergulhadores. Eles tem o pescoço longo e a cabeça pequena. Seus pés possuem membranas que facilitam o acesso na água. Suas penas são à prova d'água. Os domésticos podem viver até 50 anos. São muito usados como animal de guarda, pois fazem muito alarde e agridem pessoas estranhas.




Onde?

Pousada Parque das Pitangueiras

Endereço: Rodovia RS 122, Km 92 | Travessão Garibaldi | Bairro São Gotardo | CEP 95270-000
Cidade: Flores da Cunha
Telefone: 54 3292 2108
O local possui restaurante,com almoço típico italiano, cabanas e uma área verde ideal para caminhadas. Há também um lago com pedalinhos e com muitos peixes, no local há venda de ração para os peixes que se aglomeram para comer, há também sorveteria e cantina com produtos coloniais.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Gruta Nossa Senhora de Lourdes - Estrada do Imigrante


Essa gruta faz parte da rota turística da Estrada do Imigrante em Caxias do Sul. Ela se encontra na Terceira Légua. O espaço tem um restaurante com comida típica italiana. Uma escadaria de 150 degraus leva a uma gruta, formada de basalto, com altar e bancos e a imagem de Nossa Senhora de Lourdes. Nesse local acontece celebração de missa no segundo domingo de cada mês.
Há várias trilhas que levam a cachoeira, umas mais curtas que outras, mas vale a pena descer para ver a água descendo a 60 metros de altura.

Vários grampos de rapel estão visíveis nos paredões da gruta. Esportes radicais, como escalada e rapel reúnem escaladores de muitas partes do Brasil.

A capela foi inaugurada em 1949 pelo bispo Dom José Baréa, a escadaria foi construída para facilitar o acesso, pois antes da escadaria desciam com uma corda. A escadaria tem 150 degraus, que correspondem a um rosário ou 3 terços.

No mês de fevereiro é realizada a Festa da Gruta, com missa e almoço típico. A gruta tem vigia, as 19 horas é fechada.


A Estrada do Imigrante é uma rota turística, na região Terceira Légua, em Caxias do Sul, esta estrada foi o caminho percorrido pelos imigrantes na época da imigração italiana na serra gaúcha.
Travessão Santa Rita, 3º Légua – Distrito de Galópolis


 Portal para a descida das escadas!
A cascata ao fundo é visível no início da escada



 Mata nativa figueira gigantesca

 Imagem de Nossa Senhora de Lourdes


 Bromélias







 Cachoeira com 60 metros de altura

vista do alto das colonias das redondezas

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Parasitismo de ninho


Parasitismo de ninho.




Uma ave rajada com piados incessantes, tremulando as asas rapidamente, ao lado um tico-tico bem menor aproxima-se com o bico recheado de quirera de milho, a ave maior abaixa-se com o bico aberto para receber o alimento do pássaro menor. O tico-tico se afasta e a ave maior o persegue piando alto e exigindo mais comida. Para quem não sabe da historia dos filhotes de chupim, não entende o que está acontecendo: O tico-tico está alimentando um filho adotivo maior do que ele, nascido no seu ninho!









Nome científico:  Molothrus bonariensis

Nome comum: Chupim

Conhecido como vira-bosta pelo seu hábito de acompanhar o gado  alimentando-se de insetos e larvas.


As fêmeas dos chopins não constroem seus ninhos, depositam seus ovos em ninhos de outras espécies, como tico-tico e sabiás. As fêmeas, vítimas desse parasitismo incubam e chocam o ovo do chumpim. Os filhotes maiores eclodem primeiro e muitas vezes ejetam os ovos ou os filhotes verdadeiros para fora do ninho. Assim os pais adotivos alimentam e se dedicam ao filhote do hospedeiro.



O chupim macho é uma ave muito bela, sua plumagem negra brilha em tons de azul escuro. A fêmea tem as cores escuras opacas.

Eles se alimentam de grãos, insetos e frutos. 


Reprodução: As fêmeas fecundadas procuram um ninho onde colocar seus ovos enquanto os machos procuram novas fêmeas para fecundar.

O ovo do chupim eclode em torno de 10 dias, ganhando grande vantagem de outras espécies, que demoram de 2 a 8 dias a mais.  O filhote do parasita nasce antes e é alimentado primeiro, crescendo mais rápido que os filhotes verdadeiros. Estes quando eclodem, são menores não conseguindo competir com o outro de corpo e bico maior, e acabam  morrendo por fome, ou jogados fora do ninho. 


Em muitos lugares, onde não haviam chupins, eles apareceram principalmente devido ao desmatamento, aumentando o número desses pássaros parasitas, provocando impacto negativo sobre outras espécies, que tem decréscimo de seus descendentes.

sábado, 12 de novembro de 2016

Os pássaros da cerejeira

Cerejeira-do-rio-grande - Eugenia involucrata DC
Família: Myrtaceae

A biodiversidade do nosso país é muito grande, a quantidade de árvores  frutíferas nos surpreeende. Consumimos cereja importada, mas no Brasil temos uma semelhante, nativa da mata Atlântica, a cerejeira-brasileira, seus frutos podem ser consumidos in natura ou na elaboração de doces e geléias.
Esta árvore, de pequeno porte pode atingir de 3 a 6 metros, é perene com tronco acinzentado. Frutifica na primavera e verão. Na nossa cidade há muitas delas na arborização urbana. Essa árvore não exige solos bem adubados, resiste ao frio e geadas e na época da frutificação atrai abelhas e uma grande variedade de pássaros. Essa árvore na periferia de Caxias do Sul atrai muitos  pássaros, como sanhaços, bem-te-vis, tico-tico, chupim, rolinhas, sabiás...

Os frutos maduras ficam escuros









 ChopimMolothrus bonariensis
 Família: Icteridae
 comprimento: 20 cm
Plumagem: Os machos são escuros mas com o reflexo do sol parecem azulados, as fêmeas são pardacentas e os filhotes são rajados.


 Chupim, vira-bosta ou chopim  tem uma historia peculiar, a fêmea  coloca seus ovos no ninho de pássaros de outras espécies, como o sabiá-do-campo, tico-tico e joão-de-barro, deixando para os outros a criação e alimentação de seus filhotes. Esse pássaro adora alimenta-se de frutinhas.


 Filhote do chopim.

Tico-tico alimentando seu filhote empretado
 



Tico-tico - Zonotrichia capensis
Família: Passerellidae
Comprimento: 15 cm
Plumagem: Seu dorso é pardo, a cabeça é cinza com faixas escuras por de tras do olho, acompanhando o bico e na nuca onde tem um topete. Suas asas são rajadas de cor mais escura com as pontas brancas. Tem uma faixa ferrugem no pescoço, e garganta mais clara.

 Pássaro muito comum, tanto na mata como nos centros urbanos.

  
 Sabiá-do-campo - Mimus saturninus
 Família: Mimidae
 comprimento: 26  cm
Plumagem: É cinzento no dorso, asas e alto da cabeça. O ventre, pescoço, faces e peito são mais claros. Possui uma listra escura sobre os olhos. Sua cauda é comprida com as pontas claras.   Essa ave, também conhecida como calhandra imita o canto de outras aves.





 Sabiá-laranjeira - Turdus rufiventris
 Família: Turdidae
 Comprimento: 25  cm
 Plumagem: Essa ave cinzenta tem a  cor alaranjada no ventre e ao redor do olho. Na época da reprodução possui um canto muito melodioso.



 O sabiá-laranjeira prefere comer as cerejas caídas no chão.

 Rolinha-picuí - Turdus rufiventris
 Família: Columbidae
 Comprimento: 15  cm
 Plumagem: Cinza nas partes superiores. Suas asas possuem listras escuras

Essa rolinha é muito comum por aqui, alimenta-se de grãos e frutinhas.


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------